fevereiro 22, 2007

19-09-1961 / 22-02-2007


De ti,
Apenas ficarão as palavras
E a luz vaga do teu sorriso
Nas imagens.
Tudo o resto
Parte contigo
Para esse lugar onde
Nem o estrondo das ondas,
Nem o canto da cotovia,
Nem nada.

Obrigado mãe, por tudo.
Descansa em paz.

Diogo

Mário Lisboa Duarte

7 comentários:

Tânia Pereira disse...

estes textos não se comentam.à boa maneira portuguesa até se finje que não se lêm textos que soem a despedidas. E se a questão pertinente nos vier à cabeça: a tua mãe viajou ou morreu mesmo? Então é melhor fechar a página e esperar uma semana e aí voltamos cá na esperança de que hajam muitos textos novos para fazer esquecer este...
é assim...eu não comentei o texto e se é o que parece então força aí. Chora, sente e volta quando quiseres!

i2_s2 disse...

uma forma de manter viva a gratidão por quem parte - muda de plano - talvez seja acendermo-nos em luz, mesmo nas horas escuras, para que a continuidade do nosso primeiro ventre pulse por dentro dos dias. há-de vir o momento em que se acorda e percebe que já está enxuta toda a água do coração, inaugurando-se um ciclo de paz.
há-de vir.

um abraço apertado ()

papel químico disse...

()

Andrisa disse...

É sempre demasiado cedo... É assim a matemática da tragédia e a multiplicação da dor. Que o tempo ajuda a acalmar. MUITA FORÇA

Rui Luís Lima disse...

olá

se gostas de cinema vem visitar-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente

paula e rui lima

Daniela disse...

Estas palavras que aqui escreveste são a homenagem mais bonita que podias fazer à tua mãe. Quando as coisas aconteceram não tinha maneira de entrar em contacto contigo para te dar um abraço... Esse abraço dou-te agora, ainda que à distância de todo um mundo. Um beijo enorme desta ex-colega do secundário

Anónimo disse...

Não conhecia a tua mãe, mas pelo que conheço de ti não ficaram só as palavras, ficou algo dela em ti...e infelizmente nao podemos mudar nada neste ciclo, mas penso que podemos ter uma atitude positiva e orgulhar nos daquilo que fomos feitos...

Cumprimentos e muita força:
Um amigo;)