maio 13, 2007

FUNDIÇÃO (A) FUNDA-SE


expressão visual por Frederico Fonseca

Sob os meus pés
Cidade expira fervilhante
Sangue espesso incandescente
De composição arterial
Multi-combustões circulares
Cidade que pára e arranca
Espasmodicamente soluçando
O vómito cinzento das marés
Onde se funde a carne
E se lava o coração

Mário Lisboa Duarte

4 comentários:

Anónimo disse...

sem duvida, excelente*)

...este blog está excelente*)


marisa@

vértice avulso disse...

que a plataforma que pisamos, seja inclemente, em lava incandescente, e nos peça um impulso que eleve o corpo e guinde os pés até um pouco mais acima.*

Inês Leitão disse...

Muito bom, sim senhora :)

Ninis disse...

mário, o neo-modernista! abraços