junho 28, 2007

TORMENTO


expressão visual por Frederico Fonseca

Atormenta-te o temor
Desse tumor que é o tempo
Esta teia que te tece
Até no túmulo tombares.

Tu e todos os teus eus.

Mário Lisboa Duarte
in poezine Debaixo do bulcão nº 30

5 comentários:

collybry disse...

No hoje quase tudo o é, um tormento...

Doce beijo

angi disse...

o medo vai ter tudo, já o dizia o alexandre o ' neil, n é?

Debaixo do Bulcão disse...

Agradeço a referência e peço desculpa por não ter comparecido. Problemas de saúde que aparecem sem se fazer anunciar...
Fica para a próxima.

António Vitorino

Sarracenia purpurea disse...

POis é, o tempo é dos piores desafios com que um poeta se depara...
beijo

Anónimo disse...

:)*...excelente ''tormento''







marisa*