janeiro 10, 2007

BARCA DE CARONTE


expressão visual por Frederico Fonseca

Hoje vou compor um poema com a forma
~~~da barca de Caronte, que é como~~~
~~~~~~~~quem deseja partir~~~~~~~~
~~~~~~~~~~~desta para~~~~~~~~~~~
~~~~~~~~~~~~melhor~~~~~~~~~~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Mário Lisboa Duarte

4 comentários:

i2_s2 disse...

há uma certeza na desorientação: a da obrigação à imaginação, a da imposição da procura. dizem alguns que quando as ondas sem sentido são reengolidas pela ressaca da maré há partos de luz, a parir dias sentido e de encontro.
da viagem com Caronte resta-nos somente a incerteza do lugar, uma equação por resolver.

Marginal disse...

Um poema será sempre um exercício matemático

Tânia Pereira disse...

Vê lá marginal se na margem de um rio te pedirem dinheiro e depois o hades se revolta e não te salvas da morte certa a que em vida já foras condenado!

borrowing me disse...

primeira vez no blog
fantástico
já adicionei aos favoritos, virei visitar regularmente
obrigada pela dica
até já